SE INSCREVE NO NOSSO CANAL:

Publicidade

Caso Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso: mulher que mandou filhos do casal 'voltarem pra África' é presa

Após o vídeo de Giovanna Ewbank xingando uma mulher em Portugal ser divulgado no Brasil, a assessoria de imprensa da youtuber confirmou que os filhos da youtuber com Bruno Gagliasso o sofreram preconceito racial em Portugal. Segundo a nota enviada à imprensa, Títi e Bless foram chamados de "pretos imundos" e a mulher branca pedia que eles voltassem para a África.
"Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local - cerca de 15 pessoas negras. A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outras absurdos proferidos às crianças, tais quais 'pretos imundos'", revela.
Enquanto Giovanna gritava com a mulher, Bruno chamou a polícia. A mulher foi presa e o casal vai prestar queixa na Justiça.
 "Confirmamos, conforme videos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou à mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa. Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa. A Trigo Casa de Comunicação lamenta as agressões sofridas por Títi, Bless e os turistas angolanos e apoia integralmente as ações tomadas por Giovanna e Bruno. Racismo é crime", conclui o comunicado.


BRUNO GAGLIASSO CHORA AO FALAR DE RACISMO CONTRA OS FILHOS: 'TEM QUE APRENDER A LIDAR'

Ao participar do podcast de Giovanna Ewbank e Fernanda Paes Leme, o ator revelou qual seu maior medo na criação dos filhos. "Violência, mais ainda com a Tite e o Bless. A gente vive em um país racista, um país que as pessoas são assassinadas por causa da pele. Eu vou ter que ter um papo diferente com eles do que vou ter Zyan. Se o Zyan parar numa blitz vai ser diferente do Bless parar numa blitz", disse o ator no "Quem Pode, Pod".
"Isso está na vida de quem é preto, não tem jeito. A gente tem que aprender a lidar com isso, é difícil. Dói, mas temos que conversar sobre isso. A melhor forma de defender eles é dando informação, ensinando e mostrando a realidade do nosso país. Dói na hora, mas a verdade ensina. Eu quero meus filhos fortes e ensinando outras crianças brancas a defender outras crianças pretas. Quero que eles façam a diferença", desabafou Bruno, emocionando Fernanda e Giovanna.
Vale lembrar que Títi, infelizmente, já sofreu racismo anteriormente. Em 2017, a socialite Day McCarthy divulgou um vídeo no qual ela alegava ser criticada por não ter os olhos azuis. Em seguida, ela ataca Títi, chamando a pequena de "macaca" e que a menina tem o cabelo "horrível" e de "pica de palha".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Brasil Notícia e tv agradece o carinho, fique ligado em nosso blog.

Publicidade

Publicidade

Publicidade